Lost Boys

C

erta vez quis fazer um ensaio inspirado nos meninos perdidos da turma do Peter Pan. O que tinha em mente só podia ser feito com uma câmera de báscula.

kitty-lost-01
Roberta Matyas, a.k.a. Kitty, Wisner 8×10″, Rodenstock 360mm, Polaroid 801

O foco tinha que ser muito restrito, mais do que um diafragma bem aberto poderia me dar, especialmente um diafragma de lente pequena, construída com um formato de película pequeno em mente. Além disso a pele, fosse em foco ou fora dele, tinha que ser muito rica em valores. Aliás, estes eram dois parâmetros importantes para a escolha de formatos, além dos que todo mundo conhece (grana, ampliação pretendida). Os quadradinhos 35mm, 60x60mm e 60x70mm estavam eliminados por princípio.

Para dificultar um pouco minha vida, e muito a de minha modelo Roberta, escolhi usar luzes de teatro. As sobras que produzem são muito mais macias e interessantes que as de uma tocha eletrônica. Não consigo explicar bem porquê, mas fotógrafos concordam comigo! Tinha 2.500W de luz para usar com Polaroid 8×10, que era ISO 100 mas eu expunha a 50. Exposição média de 2 segundos.

Mexi muito no plano da lente, nos dois eixos, de forma que pode-se ver direitinho como o foco passa pelo olho esquerdo, nariz, parte da testa, uma mecha de cabelo e só.

O resto é a performance brilhante de Ms. Kitty!

 

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *