meu arsenal

D

 epois de ter trabalhado com um monte de câmeras e formatos, digitais e de película, qual equipamento eu escolheria para nunca me desfazer e usar sempre?blog3

  1. Canon EOS 6D para todos os trabalhos comerciais: como já disse antes, a necessidade de uma câmera médio formato de imensa capacidade de megapixels não existe. Posso encontrar um cliente que pensa conhecer fotografia e que insiste em algo maior e, se não conseguir convencê-lo das besteiras que diz, alugo uma e cobro de acordo. Com a lente 24-105mm, a 100mm macro e a 100-400mm posso fotografar quase tudo sob o sol.

    Canon EOS 6D: Sob as estrelas também!
    Canon EOS 6D: Sob as estrelas também!
  2. Fuji X100 para levar sempre comigo, a qualquer lugar e qualquer condição de luz, e fotografar pessoas, crianças e a rua em geral. Coloco o controle de ISO no botão programável para mudança rápida, deixo o flash no Slow Sync (faz com que o flash dispare logo antes de fechar o obturador, garantindo que a luz ambiente vai registrar) e seleciono exposição -2/3 stop (garantindo que os brancos não vão estourar). Lente fixa, controles de verdade, corpo metálico, a X100 parece muito a Leica M6, e faz uma captura digital muito melhor que qualquer Leica, por uma fração do preço.

    DSCF5905
    Fuji X100, imagem sem tratamento.
  3. Hasselblad 503CW para fazer tudo. Câmera séria, pesada e robusta, para fotografar no Ártico ou no Sahara e fazer as imagens mais maravilhosas da história da fotografia. As lentes Zeiss são melhores que tudo, o sistema é inteligente e versátil, simples de usar, e não usa baterias. Produz uma imagem quadrada de 6cm de lado que, por causa da definição das lentes, é quase um HDR.
  4. Linhof Technikardan 4×5″ para quando saio sozinho e vou fotografar de modo Zen. Já tenho em mente a imagem que quero fazer porque já estive no lugar, anotei a hora e a data. Faço as medições, cálculos de exposição, filtragem e revelação, decido a composição e exponho 1 chapa. Guardo tudo na mala do carro e sigo para a próxima locação, ou continuo no meu rumo. Cada foto pode levar de 5 a 10 minutos para ser feita e, via de regra, não erro porque calculei e fiz tudo com calma para aquela cena. O negativo produzido está tão à frente de todo o resto dos formatos e sensores que o investimento vale. Quando se amplia ou escaneia, a resolução é equivalente a um sensor hipotético de 100MP, sendo que o scanner enxerga as 3 cores primárias sem interpolação. Não há imagem melhor no planeta.

Não uso mais 35mm, mas se usasse teria ainda minha Leica M3 de 1952, que funcionava como um relógio e tinha lentes equivalentes às da Hasselblad.

As Leicas digitais são para mostrar pros amigos.

Quanto a essas novas “mirrorless” de lentes intercambiáveis (Sony A7, por exemplo), acho que uma Canon Rebel SL1 ou Nikon D3300, ditas “semiprofissionais”, pesam o mesmo, tem o mesmo volume, são mais rápidas, custam a metade e fazem imagens melhores. Ou fico com uma point-&-shoot ou vou com as reflex sérias. Brinquedos caros perdem a graça.

Um dia ainda compro um back digital para a Hasselblad. Depois nunca mais compro nada!

E você? qual é a lista de equipamento dos seus sonhos?

Hasselblad e Plus-X 125
Hasselblad e Plus-X 125

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *