Pingos nos Is, parte 1

Vou dar uma de aforista, e mandar umas considerações sobre fotografia digital e de película que talvez a patota mais jovem não saiba.

A

maior resolução disponível hoje é a do cromo ISO50. Exponha-o de forma correta, revele-o e mande escanear: você terá uma arquivo maior do que os sensores full frame de hoje podem produzir, a uma fração do preço; terá um backup indestrutível (o filme); e daqui a 10 anos, quando os scanners puderem produzir um arquivo ainda maior e melhor, poderá mandar refazer o scan!

U

m quadro de formato 35mm, escaneado em um bom laboratório e inserido no workflow digital, tem resolução equivalente a uma DSLR de 25 megapixels.

J

á que as câmeras de película estão sendo vendidas, a preço de banana, pelos profissionais que precisam trabalhar com captura digital, não há porque não procurar e comprar um formato médio como 6×4.5 ou 6×6 ou 6×7. Neste caso a resolução vai à casa dos 100MP. Qual a DSLR que nos dá isso?

O

s sensores full frame tem o tamanho de quadrinhos do velho formato 35mm; os sensores das novas Hasselblad, de 40 mil dólares, são muito menores do que o quadro que se produzia no formato 6×6 centímetros!

O

melhor HDR disponível hoje é o cromo ISO50. Meça a luz direito e exponha-o tomando cuidado com os highlights (altas-luzes, a parte menos densa de um cromo). As sombras (altas densidades no cromo) serão registradas com certeza e poderão ser recuperadas por um scanner competente, e você não precisa fazer 5 exposições para compositar depois no computador. Coisas e pessoas em movimento deixam de ser problema.

A

melhor coisa da captura digital, de longe, é não precisar se preocupar tanto com a temperatura de cor.

R

esolução é o que menos importa em um equipamento digital. Qualquer coisa que produza uma página tamanho 24×30 em 300dpi é suficiente para 99% das tarefas que se espera de um fotógrafo. Veja aqui.

M

egapixels é uma medida espertinha criada pelos fabricantes de câmeras digitais para nos convencer a trocar todo o sistema de 10 em 10 anos. Veja aqui.

 

 

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *